ANUNCIE NA FOLHA DO CENTRO - LIGUE TEL. 2242-9344 Edição N° 281 - Fevereiro de 2020.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Na reta final dos desfiles, obras no Sambódromo seguem as exigências do Ministério Público

Faltando pouco tempo para o início do carnaval, o Sambódromo ainda passa por obras na estrutura e na iluminação. Ano passado a Marquês de Sapucaí foi interditada na véspera dos desfiles, porque não havia um laudo que garantisse a segurança do público. Na ocasião, no dia do desfile o Corpo de Bombeiros fez uma vistoria de emergência onde a Riotur e a Liesa assinaram um termo se responsabilizado pela realização da festa.
A expectativa é que a reforma da passarela esteja pronta até a primeira quinzena de fevereiro, já que os desfiles começam a partir do dia 21. No total, 200 operários trabalham nas obras de recuperação estrutural, na iluminação, na parte elétrica e nos alertas de incêndio e pânico. As arquibancadas ganharam reforço no concreto e a pintura também foi renovada.
As arquibancadas também ganharam mais degraus. Antes, haviam duas escadas de acesso por setor, e agora são cinco para se adequar às exigências dos Bombeiros e do Ministério Público para o carnaval deste ano. “Tudo aquilo que foi homologado no Ministério Público está sendo rigorosamente cumprido para que a gente possa ter um Sambódromo ainda melhor, e mais adequado para receber o maior espetáculo da Terra”, disse Marcelo Alves, presidente da Riotur.
Ao todo, foram 90 painéis elétricos e 500 novos refletores. A instalação de um sistema contra incêndio e planos de fuga em caso de emergência ficarão prontos uma semana antes dos desfiles. A reforma custou R$ 8,1 milhões e está sendo feita com verba do Ministério do Turismo. De acordo com informações da Riotur, mais de 90 mil foliões do Brasil e do mundo devem passar pela Sapucaí em cada dia de desfile do carnaval 2020.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS