FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 273 - Junho de 2019.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Propaganda ilegal deteriora os murais do Profeta Gentileza

Quem passa pela Avenida Brasil facilmente observa a grande quantidade de propagandas que disputam espaço nos pilares do Viaduto do Caju, com as inscrições do Profeta Gentileza. Os 56 painéis foram tombados como patrimônio da cidade do Rio de Janeiro há quase 20 anos. O descaso atinge a maioria dos murais, além de causar poluição visual nas inscrições.
Em praticamente todos os pilares há propagandas ilegais, inclusive uma delas teve parte do escrito apagado por tinta branca de uma das propagandas. Em 2011, todos os 56 murais foram restaurados com a iniciativa do Movimento Rio com Gentileza. Uma equipe composta por dois restauradores e quatro assistentes levou 10 meses para recuperar todos os painéis.
Os murais consagraram a frase “Gentileza Gera Gentileza” e foram pintados na década de 80. Nos anos 90 os painéis foram apagados e hoje são tombados pela Prefeitura da cidade.
Propaganda ilegal deteriora os murais do Profeta Gentileza
Gentileza, ou José Datrino, nasceu em Cafelândia, São Paulo, em abril de 1917, e morreu em Mirandópolis (SP), 1996. Trabalhava como pequeno empresário de transporte de cargas, mas depois do incêndio no Gran-Circus Norte Americano, em dezembro de 1961, tragédia que matou cerca de 500 pessoas, decidiu abandonar o mundo material para se dedicar ao espiritual. Datrino, que mais tarde passaria a ser conhecido como Profeta Gentileza, passou a peregrinar pelas ruas do Rio com uma bata branca.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS