FOLHA DO CENTRO - ESTÁ COMPLETANDO 24 ANOS EM AGOSTO Edição N° 271 - Abril de 2019.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Estado promete concluir “Estação Fantasma” do metrô no Largo da Carioca

Presidente da RioTrilhos anunciou que a Estação Carioca 2 será priorizada nos planos do atual governo
O sistema metroviário do município do Rio de Janeiro acaba de completar 40 anos. Com isso, o Estado anunciou investimentos em infraestrutura e também a conclusão de obras inacabadas. A estação do Largo da Carioca guarda uma plataforma que fica localizada a 40 metros de profundidade da Av. Chile, a cerca de 15 metros abaixo das atuais plataformas em funcionamento. Conhecida como “estação fantasma”, a plataforma remonta ao projeto original de 1968, que previa a ligação Estácio-Carioca, com estações na Praça Cruz Vermelha e Praça XV.
A estação ficou parada durante todo esse período e agora a sua conclusão recebeu o status de prioridade pelo governo do Estado. “Há investimentos de curto, médio e longo prazo previstos no Plano Diretor Metroviário e no Plano Diretor de Transporte Urbano da Região Metropolitana. Com relação à Carioca 2, esclarecemos que não se trata de uma “estação fantasma”, mas uma plataforma que foi construída para ser a maior estação de transferência do sistema metroviário, melhorando a disponibilidade de destino para os passageiros da Linha 2 (Pavuna/ Estácio/Carioca). A referida plataforma sempre ficou em segundo plano nas administrações anteriores, mas será priorizada pelo atual Governo”, informou Helio Severino da Silva Filho , presidente da Companhia de Transportes Sobre Trilhos do Estado do Rio de Janeiro (RioTrilhos).
O Centro da cidade foi a região que recebeu as primeiras estações de metrô que foram Praça Onze, Central, Presidente Vargas, Cinelândia e Glória, na Zona Sul. O sistema hoje dispõe de 41 pontos de embarque e desembarque, e transporta cerca de 880 mil passageiros por dia ao longo dos seus 58 quilômetros de extensão.
O Presidente da Associação de Moradores da Cruz Vermelha e Adjacências, Carlos Augusto da Cidade, comemorou o anúncio. “Sempre fui um dos maiores defensores para que esta estação fosse concluída e para que o metrô chegasse até a Praça da Cruz Vermelha. Durante muitos anos eu promovi manifestações e cobrei das autoridades a conclusão das obras, mas agora com a sinalização positiva da RioTrilhos, reacende a esperança de termos o sistema operando plenamente. Os moradores e trabalhadores do Centro precisam e merecem um transporte digno e eficiente”, declarou Carlos Augusto.
O MetrôRio, tem papel de destaque nos deslocamento de cariocas e turistas no dia a dia, sendo fundamental em grandes eventos, como Carnaval e Réveillon. O sistema emprega hoje mais de 2.5 mil funcionários em suas operações.
Sobre a existência de uma estação abaixo do Rio Sul, a RioTrilhos informou que foi feita apenas uma escavação na rocha para a futura plataforma, abaixo do Morro de São João. Existe um estudo de viabilidade, elaborado pela RioTrilhos, que prevê a implantação de uma estação no local.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS