FOLHA DO CENTRO - ESTÁ COMPLETANDO 24 ANOS EM AGOSTO Edição N° 271 - Abril de 2019.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Laudo aponta que curto em ar condicionado foi a causa do incêndio no Museu Nacional

A Polícia Federal teve divulgado recentemente um laudo que aponta um curto-circuito causado pelo superaquecimento de um ar condicionado, como a causa do incêndio que destruiu o Museu Nacional em setembro do ano passado.
Os peritos da Polícia Federal ainda estão concluindo o inquérito que foi aberto sobre o caso. O relatório final deve ser entregue até a segunda quinzena de abril. O delegado responsável pelo caso irá levar em consideração, além do laudo, provas e depoimentos colhidos. O laudo descarta a possibilidade de um incêndio criminoso.
Peritos de diferentes especialidades foram designados para investigar o motivo do incêndio. Os investigadores chegaram a reconstruir o local do incêndio em laboratório para conseguirem interpretar os acontecimentos que antecederam o incêndio, além do processo de propagação das chamas que resultou na destruição do prédio.
O laudo apresentado indica que o foco do incêndio foi no auditório do primeiro andar do Museu. O fogo destruiu a maior parte do acervo de 12 mil itens, incluindo o crânio de Luzia, o fóssil de 12 mil anos que é um dos mais antigos das Américas e mudou as teorias sobre o povoamento do continente americano.
Um dos fatores que serão analisados pelo delegado responsável é se houve negligência por parte da administração do Museu. O delegado irá decidir ainda se há algum responsável pelas condições que resultaram no incêndio. Os investigadores apuram também se o Museu tinha as condições mínimas de segurança, como extintores de incêndio e sinalização de rotas de fuga em caso de emergência.
Exposição que exibe itens resgatados no Museu fica em cartaz até 29 de Abril
O Centro Cultural Banco do Brasil inaugurou uma exposição chamada “Museu Nacional vive - Arqueologia do Resgate”, com 180 itens recuperados do incêndio no museu. A exposição tem entrada gratuita e os visitantes poderão conferir, além de outros itens, o meteoro Santa Luzia, esculturas do Egito Antigo e peças que pertenceram ao imperador D. Pedro ll. Cerca de 100 itens foram recuperados entre as cinzas, enquanto que o restante não foi afetado pelo incêndio ou estavam emprestados pelo Museu. A exposição pode ser conferida no CCBB na Rua Primeiro de Março, 66 Centro, de quarta a segunda das 09h às 21h.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS