FOLHA DO CENTRO - ESTÁ COMPLETANDO 24 ANOS EM AGOSTO Edição N° 269 - Fevereiro de 2019.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO
  Fala Dr.  
Risco de lesões na virilha

As lesões na virilha são incrivelmente frustrantes, porque elas podem dificultar a mobilidade, são muito fáceis de recidivar e levam um longo tempo para curar. O tratamento adequado é importante para que o inchaço e a inflamação regridam rapidamente e o desenvolvimento de tecido cicatricial seja eficaz.
Um estiramento na coxa interna é comum entre os atletas e aqueles que usam movimentos de torção. Às vezes, elas são esporádicas durante a prática dos exercícios, mas na sua maioria acontecem em um simples movimento de pisar ou manter uma posição por muito tempo seguido de uma entorse ou esforço físico.
Os sintomas são dor ao longo do interior da coxa, especialmente na área onde a parte interna da coxa encontra o osso pélvico. Pode fisgar ao andar ou quando apertar as pernas juntas ou separá-las. É indicado consultar um médico antes de iniciar qualquer tipo de tratamento em casa para descartar a possibilidade de ser uma hérnia.
O descanso é essencial. A regra geral do tratamento é essa: se dói, não faça. Se você é capaz de andar sem sentir sua virilha doer, você deve continuar a andar. Mas se uma atividade traz qualquer dor ou desconforto, pare de fazê-la imediatamente, e coisas para evitá-la até que esteja curado. É melhor se poupar a ter uma lesão agravada pela falta de repouso. Você pode acabar rompendo uma lesão que esteja parcial.
Nos primeiros dias, um anti-inflamatório em creme ou spray sob prescrição médica é uma opção. Medidas fisioterapêuticas também podem ajudar.
Colocar gelo na região afetada a cada três horas, por um período de 15 minutos a meia hora. Alternar gelo e calor a cada 15 minutos também pode ajudar com a dor, mas se o tempo não permitir tal tratamento intensivo, pelo menos se esforce para fazer gelo e um pouco de compressão local.
Uma vez que a dor está sob controle, é indicado iniciar o alongamento para ajudar a curar mais rapidamente e impedir que aconteça novamente. Faça muito suavemente, você não deve sentir qualquer dor.
Uma vez que você sente que sua lesão na virilha está inteiramente curada, é hora de começar a construir a força de volta nessa área. Use a coxa interior e a musculatura adutora para trabalhar o fortalecimento e prevenir recidivas.
Ana Paula Simões é Professora Instrutora da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e Mestre em Medicina, Ortopedia e Traumatologia e Especialista em Medicina e Cirurgia do Pé e Tornozelo pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. É Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia; da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé, da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte; e da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS