FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 266 - Novembro de 2018.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Edifício “A Noite” segue em estado de degradação mesmo após decisão judicial

Colaborou: Kaic França
Em setembro passado, com base em uma ação movida pelo Ministério Público Federal em 2016, a Justiça Federal condenou a União, a EBC (Empresa Brasil de Comunicação) e o INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) a providenciar a manutenção do edifício. A Justiça decretou que sejam reparados, recuperado ou substituídos todos os elementos estruturais de concreto armado que estão deteriorados ou em estado crítico do Edifício A Noite.
Após a decisão judicial, foi dado um prazo de 90 dias para que seja realizada uma vistoria e um plano de ação seja apresentado, definindo prazos em todas as etapas do processo de contratação e início das obras que devem ser acompanhadas pelo Iphan e órgãos de fiscalização municipais e estaduais. Porém, mesmo após decisão da justiça, nada ainda foi feito.
Inaugurado em 07 de setembro de 1929, o Edifício Joseph Gire (arquiteto francês que o projetou juntamente com o brasileiro Elisário Bahiana) se tornou um marco para a cidade do Rio de Janeiro, a então capital do Brasil. Já foi considerado o maior prédio da América Latina. Abrigou escritórios de grandes empresas, inclusive do jornal vespertino chamado A Noite, como ficou conhecido.
Anos mais tarde, sediou os estúdios da Rádio Nacional, na década de 30 - era de ouro do rádio - até 2012. Hoje, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o prédio pertence ao INPI, porém foi entregue ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região por apresentar problemas estruturais, além de oferecer risco aos pedestres.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS