FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 266 - Novembro de 2018.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO
  Falando da Cidade  

Centro do Rio perde sua maior livraria
A notícia de que a Livraria Cultura fecharia as portas pegou todos de surpresa e causou manifestações de lamento. Inaugurada em 2012, a livraria com quatro andares e mais de três mil metros, abrigava em seu subsolo o Teatro Eva Herz, que também deixou de existir. O grupo Livraria Cultura emitiu um comunicado dizendo que - “Diante do cenário de incertezas no país, não podemos ser irresponsáveis a ponto de manter lojas deficitárias. Por isso, como já é de conhecimento público, tomamos a decisão de trabalhar com poucas, mas ótimas lojas físicas, em diferentes cidades” – disse o comunicado. O espaço ficava na Rua Senador Dantas, onde funcionava o extinto cine Vitória, entre os anos de 1942 e 1993. Fato lamentável para o Centro da cidade, uma enorme perda para a cultura carioca e um drama para os funcionários, que agora estão desempregados.

Réveillon ainda sem patrocínio
A Prefeitura do Rio de Janeiro prorrogou o prazo para que se apresentem propostas de empresas privadas interessadas em bancar os custos do próximo réveillon em oito pontos espalhados pela cidade, incluindo a Praia do Flamengo e o Piscinão de Ramos. A terceirização das despesas estimadas em torno de R$ 10 milhões, em troca da permissão de publicidade nos eventos, foi divulgada pela RioTur em um caderno de encargos. Entre as exigências que terão de ser atendidas pelos patrocinadores das festas, estão responsabilidade por despesas para a instalação de 434 sanitários químicos e a contratação de um apresentador para fazer a contagem regressiva para o ano novo e de um serviço de Buffet para os artistas que se apresentarão nos respectivos locais. Apesar da ausência de interessados, o presidente da RioTur, Marcelo Alves, disse que o réveillon está garantido em todos os pontos, mesmo que a Prefeitura do Rio tenha que arcar sozinha com todas as despesas. A programação do Réveillon de Copacabana segue sem problemas. Segundo a RioTur, já existem duas empresas confirmadas como patrocinadoras. Os nomes ainda não foram revelados. Em Copacabana, a queima de fogos terá uma duração menor do que a do ano passado, que foi de 17 minutos. Em compensação, bombas de luz farão um espetáculo inédito na virado do ano em Copa.

Eduardo Paes não quer cargo político e vai voltar à iniciativa privada.
O ex-prefeito Eduardo Paes disse se sentir honrado com a quantidade de votos recebidos na capital, onde foi prefeito por dois mandatos seguidos. Eduardo disse que “Para mim, essa vitória me honra muito dos bairros da Pavuna à Barra da Tijuca e de Santa Cruz à Ilha de Paquetá. Eu amo o Rio de Janeiro e adoro fazer política. Não quero cargo político e vou voltar à iniciativa privada”, declarou o ex-prefeito. Paes falou sobre a importância de enteder o recado das urnas: “Nós que estamos há muito tempo na vida pública, temos que entender esse recado das urnas, para que a gente se adapte e possa dialogar melhor com a sociedade”, avaliou. Paes disse ainda que cumprimentou Wilson Witzel pela importante e contundente vitória e que deseja a ele todo o sucesso no governo do Estado.

Atenção idosos e deficientes! Hora de renovar o Benefício de Prestação Continuada
Pessoas com deficiência e idosos com mais de 65 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) devem se cadastrar no CadÚnico até o dia 31 de dezembro para continuar recebendo o auxílio.O Benefício de Prestação Continuada é a garantia de um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso com 65 anos ou mais que comprove não possuir meios de prover o próprio sustento. Para ter direito ao benefício, é preciso ter renda familiar per capita menor do que 1/4 do salário mínimo vigente. Para garantir acesso à renda mínima mensal, as pessoas com deficiência também precisam passar por avaliação médica e social realizadas por profissionais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Como o BPC é um benefício assistencial, não é necessário ter contribuído para o INSS para ter direito. Contudo, os beneficiários não recebem 13º salário nem deixam pensão por morte. Para não perder o benefício, o carioca deve procurar o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) mais próximo da sua residência para esclarecer dúvidas sobre os critérios de elegibilidade e sobre sua renda familiar, além de receber orientação sobre o preenchimento dos formulários necessários. Para saber o endereço do CRAS mais próximo, ligue para a Central 1746.

Mais valia é prorrogada por mais 90 dias
O proprietário de imóvel com obras irregulares que quiser acertar sua situação com o Município ganhou uma nova oportunidade para aproveitar os benefícios da “Mais Valia”. Foi prorrogado por mais 90 dias o prazo de vigência da Lei Complementar 192/2018, que permite a legalização de construções que estão em desacordo com a legislação urbanística do Rio de Janeiro. A ideia da Prefeitura é trazer para a legalidade o maior número possível de imóveis. É importante lembrar que os donos de “puxadinhos” não regularizados estão sujeitos aos procedimentos de fiscalização da Secretaria Municipal de Urbanismo, tais como notificação, multa, inscrição em dívida ativa e no SERASA, e demolição. Os pedidos deverão ser realizados através do sistema de Requerimento Online da Secretaria de Urbanismo (SMU) on-line. Depois, o requerente deverá dirigir-se a uma das unidades da SMU de posse do requerimento impresso, do projeto de arquitetura e dos demais documentos necessários para elaboração do Laudo de Contrapartida, que é o cálculo de quanto o contribuinte deve pagar à Prefeitura pela regularização, e leva em consideração as características da edificação, entre elas a área a ser legalizada e o valor do metro quadrado. Caso a taxa seja quitada à vista, o proprietário terá o 7% de desconto no valor da Contrapartida.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS