FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 263 - Agosto de 2018.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO
  Turismo  
Festival da cachaça em Paraty 2018

Realizado desde 1982, quando começou com o nome Festival da Pinga e Produtos Típicos de Paraty, é um dos eventos mais tradicionais da cidade, atraindo um grande público.
A abertura oficial do 36º Festival da Cachaça, Cultura e Sabores de Paraty será no dia 16 de agosto. O evento acontecerá de quinta a domingo (16 a 19 de agosto) no areal do Pontal. A entrada é gratuita.
O evento acontece em uma única tenda, com quiosques dos alambiques tradicionais, Pedra Branca, Paratiana, Engenho d’Ouro, Coqueiro e Corisco para compra e degustação da Cachaça, o palco de shows musicais gratuitos e quiosques de alimentação, coordenados pelo Polo Gastronômico de Paraty.Com a proposta de valorização da cultura local, o visitante pode conhecer o que Paraty tem de melhor. Músicos da cidade, ou que fizeram parte da história da cidade de alguma forma e músicos regionais se apresentaram em uma programação com shows de Pagode, Forró, Pop, Rock, Reggae, MPB e Samba .
Tradição em alambiques de cachaça
Acredita-se que, a partir de 1600, a bebida tenha começado a ser alambicada em terras paratienses. E, mesmo sem ter sido pioneira na produção da aguardente de cana, Paraty - “ quer pelas suas terras, quer pelas suas águas ou lenhas” ou ainda pelos segredos da própria alambicagem - foi a mais importante região produtora de pinga no Brasil Colônia. Não apenas na Corte como na Colônia, todos pediam uma dose de paraty quando desejavam uma simples aguardente.
A pinga produzida em Paraty fez tanta fama pela sua qualidade, segundo Monsenhor Pizarro e outros historiadores, que custava mais caro que todas as demais comercializadas no país; e sua importância sócio-econômica foi tão grande desde 1700 que acabou tendo seu próprio nome (Paraty) como sinônimo de aguardente até meados do século XX.
Dos mais de 100 alambiques de aguardente que funcionaram no município a partir de meados de 1700, a cidade conta hoje apenas com 7:
- Cachaça Coqueiro
- Cachaça Corisco
- Cachaça Maria Izabel
- Cachaça Paratiana e Mulatinha
- Cachaça Pedra Branca
- Cachaça Maré Cheia
- Cachaça Engenho D’Ouro
O Certificado que a Cachaça de Paraty recebeu do INPI, em 2007, foi o de Indicação de Procedência, isto é, o direito exclusivo de somente as pingas fabricadas no município exibirem em seus rótulos a indicação: Cachaça de Paraty, seguida da expressão “Indicação de Procedência”. Somente as cachaças fabricadas em Paraty poderão usar o nome geográfico “Paraty” em seus rótulos, quando se sabe que várias marcas de cachaça, em diversos Estados, usam o nome “paraty” para denominar cachaça . No Brasil há apenas 6 produtos com o selo de Indicação de Procedência, sendo que Paraty é a primeira cachaça brasileira a receber esta certificação.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS