FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 260 - Maio de 2018.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO
  Turismo  
Instituto Casa Roberto Marinho

Moradia da família do jornalista Roberto Marinho desde 1943 se tornou um centro cultural com obras da coleção do jornalista. Com mais de 10.000 m², jardim projetado por Burle Marx, sala de cinema e espaço de estudos. Virou um centro cultural, nos moldes do Instituto Moreira Salles (IMS). 
No bairro ainda bucólico do Cosme Velho, a meio quilômetro a pé da estação do trenzinho que leva ao alto do Corcovado – o Cristo Redentor paira sobre o imóvel –, a residência cor-de-rosa da família, em estilo neocolonial, foi adaptada para virar centro cultural. A casa foi ocupada pelos Marinhos de 1939, quando foi construída, sob encomenda para eles, emulando o estilo de um solar pernambucano do século 19, até a morte de sua segunda mulher, Lily Marinho (1921-2011). 
Conhecida pela beleza dos jardins e pela plumagem rosa de seus flamingos, a propriedade foi aberta ao público no mês de Abril, e conta com exposições, palestras e eventos. A casa foi aberta com a exposição “Modernos 10”.com 124 obras de dez expoentes do modernismo brasileiro, da Coleção Roberto Marinho. Além da exposição principal, no segundo andar, as outras partes da casa vão abrigar outras mostras. Há também um café e espaços voltados para excursões educativas.
Os jardins da casa são um prolongamento da Floresta da Tijuca e foram projetados por Burle Marx. A arquitetura da casa foi inspirada no Solar Megaípe, uma construção pernambucana do séc XVII.
 Aos 88 anos, Lily Marinho abre as portas da festejada mansão no bairro carioca do Cosme Velho, onde viveu por 14 anos ao lado de um dos homens mais poderosos do País, Roberto Marinho. Visitem mais essa opção cultural!
Quem foi Roberto Marinho?
Jornalista e empresário brasileiro. Herdeiro de Irineu Marinho, foi proprietário do Grupo Globo de 1925 a 2003, foi um dos homens mais poderosos e influentes do país no século XX. Seu empreendedorismo levou à constituição de um dos maiores impérios de comunicação do planeta e o fez figurar diversas vezes entre os homens mais ricos do mundo.
Com sua família atrelada ao jornalismo, herdou ainda jovem o jornal O Globo, fundado pelo pai Irineu Marinho, em 1925. Começou a formar o conglomerado de veículos de comunicação,.mais tarde chamado Organizações Globo – atualmente Grupo Globo – com a inauguração da Rádio Globo.em 1944, e a primeira concessão pública de TV no Rio de Janeiro, a TV Globo, em 1957.
Fã de esportes, praticou automobilismo, hipismo e caça submarina ao longo da vida. Também ligado às artes, foi um grande colecionador de obras, tendo patrocinado algumas exposições com seu grande acervo. Publicou seu único livro, “Uma Trajetória Liberal”, em 1992, e em 1993, candidatou-se e foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras. O magnata dedicou-se ainda a Fundação Roberto Marinho, organização de apoio a iniciativas educacionais criada por ele em 1977.
Instituto Casa Roberto Marinho
Terça a Domingo, das 12h às 18h
Ingresso R$ 10,00
R. Cosme Velho, 1105 - Cosme Velho, Rio de Janeiro - RJ, 22241-091

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS
 
 
..