FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 259 - Abril de 2018.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Dançarte lança talentos no mundo da dança

Há mais de quinze anos o Projeto Dançarte é referência no ensino e na democratização da dança no Centro da cidade. Milhares de alunos já passaram pelo Projeto durante toda a sua existência, e um grande número deles alçaram voos mais altos na arte da dança. O Dançarte, além de fomentar a popularização da arte em movimento, é porta de entrada para a profissionalização de talentos.
O Bailarino Júlio Cesarius foi aluno do Dançarte durante três anos, e após passagem pelo Projeto, se tornou membro do Bolshoi no Brasil, uma extensão estrangeira do Teatro de Moscou. O Bolshoi atua na formação de artistas da dança que atuam mundo afora. “Fiquei um ano no Bolshoi e a base que eu tive no Dançarte foi fundamental para eu ser aprovado nas audições tanto no Bolshoi quanto no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, onde fiquei durante seis anos”, declara Júlio, destacando o apoio recebido no Dançarte. “A minha primeira sapatilha inclusive quem me deu foi o coordenador do Projeto, o Carlos Augusto da Cidade, que me presenteou para me incentivar a dançar e até hoje eu a guardo com muito carinho”, revela.
Recentemente mais duas alunas do Dançarte foram aprovadas em audição para a escola de ballet Maria Olenewa, do Teatro Municipal. A bailarina Lara Scofano de nove anos, ex-aluna do Projeto, é uma dos mais novos talentos que saíram do Dançarte. Sua mãe, Regina Scafano, não se cabe de orgulho ao ver se consolidando a carreira da filha. “O sonho dela é fazer parte do corpo de baile do Municipal e agora graças ao Dançarte esse sonho está cada vez mais próximo”, avalia Regina, que matriculou a filha com três anos de idade no Projeto. “O Dançarte foi fundamental porque ela já chegou no Maria Olenewa sabendo bastante coisa. A família toda ficou ansiosa porque é uma escola muito difícil de passar pois eles são muito rígidos. Ela está adorando e para nós foi uma grande vitória”, revela Regina.
A Escola Estadual de Dança Maria Olenewa é uma das mais tradicionais escolas de dança do país, e é ligada ao núcleo de formação do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.
A conceituada escola de dança ARRJ, na Tijuca, que já formou e exportou bailarinos para países da Europa e América do Norte, também já concedeu bolsas de cem por cento a alunos oriundos do Dançarte. Recentemente foram seis o número de bailarinas aprovadas, e que já estão em desenvolvimento profissional. “O Dançarte é fundamental para abrir as portas da dança clássica para as meninas, pois o Projeto consegue as meninas na base e que muitas vezes não teriam uma oportunidade se não fosse através do Projeto”, declarou Ana Palmieri, diretora da ARRJ. “Nós vamos fazer com elas um trabalho profissional porque as alunas têm chances reais de ingressarem em uma companhia de dança internacional”, conclui Palmieri.
O Projeto Dançarte, além do ballet clássico, oferece diversas modalidades de dança para todas as idades e níveis de iniciação. No Dançarte não existem processos seletivos e cada um pode ficar a vontade para escolher a atividade que mais se identifica. As inscrições para o Projeto estão abertas para todas as modalidades. O Dançarte fica na Av. Nossa Senhora de Fátima, 22 – Bairro de Fátima, no Centro. O telefone de contato é o 2222-0848 / 3806-6368

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS