FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 253 - Outubro de 2017.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Centro e Santa Teresa são os bairros mais impactados pelo aumento do IPTU

Após muitos debates e discursos calorosos da oposição na Câmara Municipal, o governo mostrou sua superioridade e aprovou o reajuste do IPTU. A partir de janeiro do próximo ano, a região do Grande Centro sofrerá o maior reajuste da cidade, com média de 70%.
De autoria do prefeito Marcelo Crivella, o projeto de lei recebeu mais de 100 emendas dos parlamentares, das quais 21 delas foram aceitas pelo governo no projeto final. O vereador César Maia (DEM), terceiro mais votado do Rio, disse à Folha do Centro que votou contra a lei, a qual se opôs radicalmente desde o início. “Votei contra porque primeiro, num momento de crise econômica aumentar impostos é agravar a crise e a inadimplência das pessoas. Depois, essa história de que iria corrigir as isenções anteriores não o fez, pois esta parte do projeto de lei não passou. Com isso, agravou as distorções”, explica César Maia. Em sua página no Facebook, o vereador do Partido Democratas se mostrava contundente em suas publicações, claramente repudiando o projeto.
Além do Centro e Santa Teresa, os bairros de São Cristóvão, Rio Comprido e a Zona Portuária também serão reajustados em torno de 70%. Nas outras áreas da cidade, o reajuste médio gira em torno dos 40%. Um estudo realizado pela Fecomércio apontou que em alguns imóveis comerciais de Jacarepaguá, o aumento pode chegar a 153%.
No período que antecedeu a votação final na Câmara, a vereadora Teresa Bergher (PSDB) foi exonerada da Secretaria Municipal de Assistência Social, por decisão do Prefeito. Após oito meses no cargo, Teresa Bergher retornou ao cargo na Câmara e votou contra o Projeto de lei. Em suas redes sociais, a parlamentar disse “não estar atrás de cargos”, insinuando que ter recusado uma ordem do prefeito para que retornasse à Câmara Municipal e votasse favoravelmente ao projeto. Sobre o impasse, a Prefeitura não deu maiores informações.
O polêmico projeto de lei inflamou as discussões na Câmara e sofreu uma rejeição popular desde que se tornou público. Agora aprovado, o aumento do IPTU já é uma realidade na vida do carioca. A medida foi aprovada por 31 vereadores contra 18 que se puseram negativos à proposta. O Administrador de Empresas David Madeiro, acredita que o aumento foi um golpe contra os cidadãos cariocas. “Nas próximas eleições, esses mesmos vereadores que votaram favoráveis ao aumento, virão pedir nossos votos para elegê-los em outras esferas de governo. Querem o nosso voto, mas acabaram votando contra nós num momento de crise”, observa.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS