FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 253 - Outubro de 2017.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Dia do Nordestino é comemorado no Rio de Janeiro

Entre as datas comemorativas do ano, o dia 8 de outubro é reservado para celebrar o dia do nordestino. A data foi escolhida para homenagear a diversidade cultural e folclórica, típicas da população da região Nordeste do Brasil.
A maioria da população nordestina é marcada pela simpatia, trabalho e bom humor. Os imigrantes do Nordeste contribuíram e ainda contribuem para construir e desenvolver o Brasil,
O auxiliar de gerente Ezequiel Martins de 29 anos, mora há sete no Rio de Janeiro. Paraibano da cidade de Barra de Santa Rosa, ele acredita que a cidade absorveu completamente a cultura nordestina. “Os cariocas adoram os pratos do Nordeste, ainda mais quando são feitos por nós, nordestinos. Temos um toque especial que só nós conhecemos”, orgulha-se Ezequiel, explicando o motivo que resolveu se mudar para o Rio. “Eu vim mesmo para trabalhar porque a minha cidade infelizmente não oferecia condições dignas de trabalho. Pode ser que algum dia eu volte, mas não está nos planos agora”, completa.
O Nordeste do Brasil é muito conhecido pela forte musicalidade, pela culinária, pelas danças, artesanatos, supertições e incríveis paisagens naturais. O povo nordestino representa um importante traço da identidade brasileira. O comerciante José de Moraes, do Grupo Bom e Barato no Rio Comprido, entende que todas as homenagens aos nordestinos são justas. “A comemoração da data é mais do que merecida. O povo nordestino é a grande pilastra da construção e da reconstrução do Brasil. Trabalho muito com eles e até já assimilei a cultura que eles trazem principalmente a culinária. Os pratos nordestinos preparados por eles possuem genuinamente o sabor do Nordeste”, observa Moraes. Em comemoração à data, José Moraes prepara um evento para homenagear seus colaboradores nordestinos, na passagem da data.
José Rodrigues de 38 anos é subgerente e trabalha com o grupo Bom e Barato. Natural da cidade de Santa Quitéria, no Ceará, chegou ao Rio em busca de melhores condições de vida na cidade grande. “O Rio de Janeiro nos acolheu e nos ofereceu melhores oportunidades de vida do que tínhamos em nossa terra natal. Eu sou um Cearense apaixonado pelo meu Ceará, mas também amo a Rio de Janeiro. Aqui eu me sinto muito em casa”,revela Rodrigues.
A Região Nordeste é a terceira maior do Brasil, possui nove Estados e é a segunda região mais populosa do país. O auxiliar de cozinha Valmir Jacinto de 33 anos, está há 13 anos no Rio de Janeiro, quando resolveu deixar a cidade de Nova Cruz no Rio Grande do Norte. “Eu vim porque emprego lá estava muito difícil e aqui era mais fácil conseguir. Sinto falta somente da minha família e dos meus amigos que ficaram lá. Quando viajo para o Nordeste eu nunca deixo de trazer uma rapadura, um feijão branco e uma cachacinha para os amigos. Aqui eu tenho boas oportunidades e só tenho mesmo a agradecer ao Rio de Janeiro”, completa Valmir.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS
 
 
..