FOLHA DO CENTRO - 21 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 248 - Maio de 2017.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Feriados Preocupam a doação de Sangue, no Hemorio do Centro

Por: Monike Ramos

Os feriados ao longo do ano tem sido motivo de grande preocupação para os responsáveis da área da saúde. A circulação de pessoas saindo do Estado do Rio aumenta consideravelmente, ocorrem altos índices de acidentes nas estradas, gerando uma necessidade maior de sangue. Justamente nesse período, há uma queda significativa de doações, resultado disso é uma demanda maior que a oferta. O Hemorio realiza campanhas para importância da doação durante todo o ano.
O Hemorio, órgão da secretaria de estado de saúde (SES), possui duas frentes de atuação: Hematologia e Hemoterapia. O que muitas pessoas não sabem é que esse instituto também é um hospital de referência no tratamento de doenças no sangue, como leucemia, anemias, linfomas, hemofilia e falciforme, com mais de dez mil pacientes ativos que podem precisar de transfusão de sangue. É o Hemocentro coordenador do estado do Rio de janeiro, que faz a distribuição interna de mais de 180 unidades de saúde do Rio que não possuem abastecimento próprio, dentre elas as grandes emergências como a dos hospitais Getúlio Vargas, Souza Aguiar e Miguel Couto. Por isso há essa necessidade da doação periodicamente da população.
“Houve uma queda nos estoques dos Bancos de sangue após a Páscoa, por isso precisamos reforçar o pedido aos cidadãos. Historicamente existe a necessidade das pessoas fazerem essa doação de sangue regularmente, porque precisamos manter o abastecimento cheio para a realização de cirurgias, para situações como pacientes com leucemia que precisam de plaquetas, em casos de doenças crônicas, dentre outras. Então é muito importante as pessoas saberem da importância das doações de sangue e do voluntariado, não esperem que alguém próximo peça para fazer o gesto solidário e sim que venham espontaneamente, porque sempre terá alguém precisando. Se as pessoas pudessem doar sangue pelo menos duas vezes por ano, não teríamos problemas para abastecer os hospitais” diz Simone Fonseca, chefe do setor de promoção e doação de sangue.
Quem é que pode doar?
No Brasil, pessoas entre 16 e 69 anos podem doar sangue. Para os menores (entre 16 e 18 anos), é necessário o consentimento dos responsáveis, e entre 60 e 69 anos a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos. É preciso pesar, no mínimo, 50kg e estar em bom estado de saúde.
O candidato deve estar descansado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação, não fumar e não estar de jejum. No dia da doação, é imprescindível levar documento de identidade com foto.
A iniciativa da instituição é de sempre estimular essa consciência da cidadania. Então se você tem vontade de mudar a vida de alguém, disponibilize um ou dois dias para doares sangue, com certeza você irá atingir no mínimo seis pessoas. O benefício que o doador tem para si próprio é que ele vai salvar vidas, portanto é um benefício para alma. A cada 3 minutos alguém precisa de sangue no estado do Rio de Janeiro. Uma única doação pode salvar até 4 vidas.
Encontra-se aberto todos os dias (incluindo feriados), funcionando de 7h às 18h para receber esses candidatos a doação. Localizado na Rua Frei Caneca, 08, Centro- RJ.
Para mais informações Disque Sangue (0800 282 0708), que esclarece dúvidas e informa o endereço dos demais postos de coleta distribuídos no Estado.
O Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, foi em janeiro ao Hemorio com sua família para doar sangue
“Uma cidade é tão desenvolvida quanto o seu nível de solidariedade. Ajude a salvar vidas com uma simples doação de sangue.” Publicou Crivella no facebook.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS
 
 
..