FOLHA DO CENTRO - 21 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 247 - Abril de 2017.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Alto índice de stress pode causar problemas de saúde

Em pesquisa realizada pelo Instituto de Psicologia e Controle do Stress (IPCS), 34,26% das pessoas que responderam a pesquisa afirmaram estar sofrendo de grande stress em suas vidas. Em pesquisa semelhante feita nos Estados Unidos, apresentou que só 20% dos entrevistados declararam estarem muito estressados.
A pesquisa foi orientada pela Dra. Marilda Novaes Lipp, diretora do IPCS e foi produzida durante 45 dias entre os meses de abril e maio. Os dados são de 2012, e refletem bem a maneira como a sociedade brasileira tem vivido nos últimos tempos. Outros dados alarmantes foram apresentados pelo estudo em que, 2,86% lidam muito bem seu stress, 61,21% encaram de forma relativamente bem o problema e 2,52% não conseguem lidar com a pressão e ansiedade e acabam desenvolvendo algum tipo de doença.Avaliaram-se adicionalmente as doenças que os respondentes disseram ter, Verifica-se que 1.100 participantes, ou seja, 52,28% deles disseram ter ou já ter tido o diagnóstico de stress, mostrando a gravidade do stress no Brasil, gastrite (32,64%), asma ou outra doença respiratória (20,45%), têm ou tiveram o diagnóstico de depressão (23,20%), ansiedade (23,20%) lideram as doenças psicossomáticas.Engana-se quem acha que o principal motivo para o stress é o trabalho, na verdade, de acordo com a pesquisa feita pelo IPCS, são os motivos interpessoais (18,56) que mais geram exaustão e nervosismo nas pessoas, seguida de problemas financeiros (17,32) e exaustão de trabalho (16,58). De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é recordista mundial em prevalência de transtornos de ansiedade: 9,3% da população sofre com o problema. Ao todo, são 18,6 milhões de pessoas.Por esse motivo a realização de atividades físicas é extremamente recomendada o alongamento é uma das atividades físicas que podem ser realizadas em diferentes tipos de lugares e possuem um efeito de longo prazo. Além de prevenir dores musculares, a realização do alongamento ainda melhora na coordenação motora, previne problemas de postura, ajuda na cicatrização em casos de fratura óssea, e melhora a circulação sanguínea. De acordo com a professora de ballet e de alongamento do Projeto Dançarte Munique Mattos, o alongamento auxilia no equilíbrio corporal e mental da pessoa.
“Os encontros, além do constante diálogo entre relaxamento e fortalecimento corporal, promovem atitudes que buscam potencializar a flexibilidade muscular para que então, se aumente, inclusive, a capacidade de ação das articulações do corpo, como: joelhos, punhos, tornozelos, ombros, pescoço, a coluna vertebral, entre outros”.
As aulas de alongamento do Projeto Dançarte, acontecem às segundas e quartas, de 7:30 às 8:30. O Projeto Dançarte, fica na Av. Nossa Senhora de Fátima, 22 - Sobreloja (Via Arte), Centro. Para outras informações é ligar para o telefone 2222-0848 / 3806-6368.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS