FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 247 - Abril de 2017.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Reunião mensal do Conselho de Segurança do Centro Histórico e Lapa

A necessidade de a sociedade civil se organizar como um personagem ativo nas mudanças e decisões dentro do país e da sociedade foi o assunto principal discutido na última reunião do Conselho de Segurança do Centro Histórico e Lapa, realizada no mês passado, na sede da Associação de Comércio do Rio (AC Rio).
Em homenagem ao dia internacional da mulher, comemorado no mês passado foram distribuídas moções e certificados para as mulheres que se destacaram em suas AISPs e em atividades sociais importantes.
Durante o encontro a Comandante da Guarda Municipal, Tatiana Mendes, afirmou que a população deve se sentir livre para para denunciar atitudes irregulares dos agentes e que é fundamental que homens e mulheres sejam respeitados.
“A segurança se faz por todos, é direito e dever de todos [...] podemos fazer a diferença e tornar essa cidade que já é maravilhosa por si só, muito mais maravilhosa resgatando essa credibilidade do ir e vir é isso que nós precisamos [...] sozinho não conseguiremos nada mais, integrado nós conseguiremos alcançar e dar a resposta que nossa sociedade [...] necessita”.
Novamente, os problemas de transporte em Santa Teresa foram apresentados durante a reunião do Conselho, que contou com a presença do Administrador da região, Cristiano Oliveira.
Outro ponto levantado por moradores durante o encontro foi o grande número de moradores de rua no bairro e da migração de assaltantes para as ruas no entorno à Cruz Vermelha e a Rua do Riachuelo, aumentando o número de assaltos nessa região desde, o desativamento do 13º Batalhão da Polícia Militar, na Praça Tiradentes em 2011 e posteriormente a criação da operação Centro Presente. De acordo com representante do superintendente do Centro, vem sendo estudado a expansão da operação Centro Presente para as regiões da Praça Cruz Vermelha e do Estácio.
De acordo com o Capitão Ricardo Vidal, o maior desafio do 5º BPM é com a Lapa durante a manhã e tarde, horários em que se concentram os pequenos furtos e moradores de rua que centralizam nos arredores dos Arcos da Lapa. Ações paleativas como serviços de distribuição de alimentos são uma das razões para a permanência dessas pessoas na rua. Para o Capitão é necessário que seja feito um projeto pelo governo e organizações sociais de reintegração para que essas pessoas sejam inseridas no mercado de trabalho e desistam de permanecer nas ruas ou cometer delitos.
Com encontros mensais, o Conselho de Segurança do Centro Histórico e da Lapa tem como objetivo discutir medidas para a solução dos principais problemas do Centro Histórico e Lapa desenvolvimento do bairro e para a solução dos problemas existentes nessa região. A participação é aberta para qualquer morador ou comerciante que deseje se envolver e apresentar suas reclamações.
No dia 17 de abril será realizado o Fórum de Segurança Pública do Centro Histórico e Lapa, na Ordem dos Advogados do Brasil – Rio, na Av. Marechal Câmara, Centro. O objetivo do evento é discutir e apresentar soluções para os problemas crônicos presentes no Centro Histórico e da Lapa.
Estarão presentes no evento Roberto Cesário de Sá (Secretário de Estado de Segurança-RJ; Claudia Moraes (Major da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ); Paulo César Amêndola (Secretário Municipal de Ordem Pública; Coronel da Polícia Militar entre outros. A participação no evento é gratuita, a inscrição é feita pelo site https://www.sympla.com.br/forum-de-seguranca-do-centro-historico-e-lapa__124363.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS