FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 247 - Abril de 2017.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Câncer de mama é o segundo tipo que mais ataca as mulheres no mundo

No dia 8 de abril se comemora o dia mundial de combate ao câncer de mama, segundo tipo de maior incidência no mundo e maior causa de mortalidade entre as mulheres. No Brasil, é esperado para o biênio 2016-2017, o surgimento de 57.960 novos casos de câncer de mama, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer. Entre os homens o câncer de mama possui incidência rara, ocupando apenas 1% dos diagnósticos.
O câncer de mama tem como uma de suas principais características, à heterogeneidade de causas e perfis, apenas 5% dos casos diagnosticados entre as mulheres são devido a fatores hereditários. Temos como fatores que influenciam o seu aparecimento, a vida reprodutiva das mulheres que não tiveram filhos; qualidade de vida; excesso de peso e stress.
A principal forma de detecção da fase inicial da doença PE através da mamografia, que deve ser realizado anualmente a partir dos 40 anos, entretanto a mamografia não é um exame indicado para as pacientes jovens, por causa da grande densidade da mama. A ultrassonografia e a ressonância magnética da mama são exames importantes para a previsão e identificação, aos são procedimentos complementares.
Segundo a médica mastologista Drª Fátima Santos, a faixa etária de maior incidência se encontra entre mulheres de 40 a 69 anos, porém cada vez mais estão sendo encontrados casos fora dessa faixa etária.
“O mais importante de tudo é a sua detecção precoce, sendo a mamografia o exame mais importante, devendo ser feita anualmente a partir dos 40 anos até enquanto a paciente conseguir se movimentar” afirma a médica.
Ainda de acordo com ela, é fundamental o diagnóstico precoce da à cura da doença e que nos casos iniciais o tratamento é conservador, ou seja, sem grande desgaste físico e emocional para a mulher. E receita que a realização de atividades físicas, uma alimentação equilibrada e a redução na ingestão de bebidas alcoólicas e do cigarro ajudam no não aparecimento da doença.
Apesar da importância do diagnóstico e tratamento do câncer de mama, o acesso aos exames e consultas através do Sistema Único de Saúde (SUS), ainda apresenta muita dificuldade, o que ajuda a contribuir com o aumento no número de casos.
Serviço
Telefone: 2252-3649 / 2517-2164

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS