FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 247 - Abril de 2017.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

Voluntariado espiritual oferece um novo atendimento para os pacientes no Inca

Uma das definições de saúde, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em que reconhece a religiosidade como parte importante na recuperação de pacientes. Com isso, em 2007, o Núcleo de Assistência Voluntária Espiritual (Nave), foi criado para realizar esse trabalho de aliar ao tratamento médico uma abordagem mais humana e religiosa.
O principal trabalho dos voluntários espirituais é confortar os pacientes que estão em tratamento contra o câncer, assim como, dos familiares. Eles atuam realizando visitas aos pacientes, sempre que solicitado pelo próprio enfermo ou por alguém da família. A identificação da religião de cada paciente é feita primeiramente pelos médicos e enfermeiros do Inca, que detectam o interesse e o encaminham para os voluntários do Nave.
De acordo com o médico, José Adalberto Oliveira, coordenador geral do Nave, a média de idade entre os voluntários é entre 30 e 40 anos, sendo a maioria deles mulheres. Ainda segundo o médico, não existe nenhuma restrição ou preconceito com uma religião, o núcleo conta com representantes católicos, espíritas, evangélicos em suas diversas denominações, messiânicos e muçulmanos, em um ambiente democrático.
Durante os primeiros anos, havia uma desconfiança inicial sobre o trabalho desses voluntários, por ser o primeiro modelo de assistência espiritual e de conforto, que antes não existia. Desde então já foram realizados 21 cursos de treinamento, com mais de 1200 pessoas formadas, no entanto, somente uma pequena parte dessa gente permanece realizando o trabalho depois de alguns meses. Para uma das voluntárias Maria Gouveia, é um trabalho difícil e que exige muita força.
“É muito gratificante porque você vê o quanto elas precisam de uma conversa ou de uma palavra encorajadora e geralmente algumas dessas pessoas voltam para agradecer e falar o quanto é importante o nosso trabalho, pra mim não se trata de um trabalho, mas, é uma doação, me sinto bem estando ali e tentando confortar aquelas pessoas”.
Esse tipo de iniciativa, é vista também no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) e na Secretaria Municipal de Saúde, com a realização de comitês de acolhimento inter-religioso e espiritual. Para participar, é necessário ter uma religião, praticá-la e estar disposto a seguir o Regimento Interno do Nave Não há restrições a nenhuma religião.
“A importância desse trabalho se dá na melhoria da qualidade da assistência oferecida aos pacientes familiares, ou acompanhantes. Um local onde a possibilidade de alívio e melhora das tensões [...] percebe-se uma diminuição das dores emocionais, e uma melhora da recuperação dos próprios pacientes. Oferecemos ainda assistência religiosa quando for solicitado” completa o médico José Adalberto Oliveira.
Serviço
O Nave
Endereço:Hospital do Câncer I (Praça Cruz Vermelha 23, 4º andar, Centro)
Telefone: (21) 3207-1718
e-mail: nave.hc1@inca.gov.br
Facebook: https://www.facebook.com/nave.inca/
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCmYkqxeFmFeu8WRPMWCL2Zg

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS